segunda-feira, 19 de abril de 2010

Santuário Endovélico Rocha da Mina - Alandroal


                           Foto de Ricardo Soares

Há milhares de anos atrás, em plena idade do ferro, as populações celtas que habitavam a região da Lusitânia prestavam culto a um misterioso deus pagão: o Endovelicus. Este era o deus de Viriato e dos seus companheiros. O culto a esta divindade prolongou-se pelo período romano.
Terá surgido no século II ou I a.c., no local hoje designado de "Rocha da Mina", junto à Ribeira de Lucifécit, um santuário rupestre implantado num esporão rochoso com vertentes abruptas de 12 metros e de área habitável extremamente reduzida. Os quatro degraus talhados na rocha terão sido o primitivo altar utilizado pelos celtas para a prática do culto ao seu deus, associado à luz, à fertilidade e à carne.

8 comentários:

Isa GT disse...

Muito interessante.
Penso que seria um local onde sacrificavam animais e isto será para não pensar em sacrifício de pessoas porque aquilo antigamente, tinha também umas faces ocultas complicadas ;))

Dylan disse...

Isa GT,

Sim, também servia para isso.

Isa GT disse...

Então Dylan, chamar santuário àquela coisa, não será muito apropriado. Neste país gostamos muito de suavizar as coisas, até parece o nosso Ministro das Finanças a dizer que está tudo bem, quando estamos à beira da falência ;)

luis tavares disse...

Lucifecit?

No mínimo curioso...

Laurus nobilis disse...

Estamos num santuário... Basta estar lá, para o sentir. Portanto, merece respeito! Não só pelo que foi, como pelo o que ainda é!

Cirrus disse...

Uma bela homenagem a outros tempos, a tempos de uma mitologia que quase se perdeu por influência das modernas pseudo-religiões.

Os meus parabéns, Dylan! Muito bem apanhada!

Liliana disse...

Muito mais interessantes estes santuários, despidos de vaidades, em que se prestava culto à Natureza, do que os actuais, onde, em nome de Deus, vale tudo, até mostrar uma riqueza desmesuarada aos mais pobres...

A forografia está muito bem conseguida. Os degraus estão perfeitos, o que demonstra que, a terem sido esculpidos naquele tempo, os Celtas eram um povo que sabia trabalhar muito bem o ferro e a pedra. Gosto deste género de monumentos, pela história que contam, pelo passado que recordam...

Pronúncia disse...

Tenho um certo fascínio pela cultura celta...