segunda-feira, 26 de abril de 2010

Festa das Cruzes (24 de Abril a 2 de Maio) - Barcelos

É inegável que as Festas das Cruzes são, entre as festas populares minhotas, as mais famosas e mais conhecidas, sendo por isso uma das romarias mais concorridas e típicas do Minho e um dos mais importantes acontecimentos da Vida de Barcelos.

A Sua origem remonta ao início do século XVI, onde no ano de 1504, sob o reinado de D. Manuel I, numa sexta-feira, dia 20 de Dezembro, por volta das 9 horas da manhã, quando o sapateiro João Pires regressava da missa da Ermida do Salvador, ao passar no campo da Feira, observou na terra, uma cruz de cor preta. Como não quis guardar só para si aquilo que considerou ser um sinal sagrado, alertou o povo que depressa veio ao local.
“A cruz apareceu sob a forma de uma nódoa negra que ia crescendo até se formar uma cruz perfeita em que a cor não ficava só à superfície mas penetrava em profundidade na terra – por mais que se cave, sempre se acha.” Este facto que recorda a “Cruz do Senhor Jesus”, fez nascer a devoção ao “Senhor da Cruz”. Primeiramente, surgiu um cruzeiro em pedra, logo em seguida uma ermida, para dois séculos mais tarde ser construído um magnífico templo, que hoje é o epicentro da Festa das Cruzes.





Até ao século XIX, as festas tinham essencialmente um cariz religioso; aí ocorriam centenas de romeiros, não só da região de Barcelos, mas de todo o país e da vizinha Galiza. No Século XX, à essência religiosa foram-se adicionando elementos de características profanas, bem visíveis no aspecto lúdico: carroceis, barracas de diversão, corridas de Cavalos, espectáculos de circo, fogo de artificio, cortejos etnográficos, torneios e concursos, entre muitos outros acontecimentos de natureza Popular. Tal como no passado, as Festas das Cruzes mantêm grande importância a nível económico, cultural e social, e por isso continua a despertar o interesse e a curiosidade de muitos visitantes, especialmente de espanhóis.
A integração das comemorações do 25 de Abril é uma das grandes novidades do programa deste ano pois nunca antes a Revolução dos Cravos foi assinalada de forma oficial pelo Município. A maior atracção da Festa das Cruzes, os tapetes de pétalas de flores naturais, pode ser vista a partir de sexta-feira, dia 30. A procissão está marcada para segunda-feira, dia 3 de Maio, feriado municipal, em que estão representadas as 89 freguesias do concelho, o maior do país.

3 comentários:

Isa GT disse...

Já tinha ouvido falar, mas nunca lá fui, durante as festas.
Votos de uma boa semana.

César disse...

Realmente esse tipo de festas no Minho, é sem dúvida alguma, um sucesso a todos os níveis. Um exemplo para o resto do País.

Nuno Pereira disse...

É visitar!
o fogo, os arcos, as procissões, o povo em massa.
Tudo motivos para visitar Barcelos.
Este ano já se foram mas para o ano à mais!