quarta-feira, 20 de maio de 2009

Penela


Etimologicamente, o termo Penela, é, segundo o antiquário Santa Rosa de Viterbo, diminutivo de Peña, Pena ou penha, e significava na Baixa Latinidade, o cabeço, monte ou rochedo.
À História de Penela crê-se estarem ainda associadas as passagens sucessivas dos Vândalos, destruidores da fortaleza construída pelos Romanos; dos Mouros, que tomaram o Castelo de Penela no séc. VIII e das tropas de Fernando Magno (Rei de Leão), tendo a fortificação ficado sob o poder do Conde D. Sesnando, primeiro Governador de Coimbra (depois da Reconquista em 1064), a quem se deve a construção de um forte castelo medieval no interior da fortaleza moura já existente.
O Castelo de Penela, ergue-se sobre um penhasco e é, depois do de Montemor-o-Velho, o mais amplo e forte que resta da linha defensiva do Mondego.Tendo em atenção estudos feitos aos vestígios existentes, é de crer que na origem do Castelo de Penela estivesse um Castro lusitano posteriormente aproveitado pelos Romanos aquando da sua conquista, no século I A. C.
A Igreja de S.Miguel, situada no seu interior, é já o resultado de obras da segunda metade do século XV. Mas o casco medieval de Penela também merece uma visita: por entre o casario pode descobrir-se o Pelourinho Manuelino e a Igreja Renascentista de Stª Eufémia ou o belíssimo Largo da Misericórdia com a sua Igreja. Em Setembro, por ocasião da Feira de S. Miguel, compram-se nozes e mel. Mas na Primavera o queijo do Rabaçal fica, como diria Eça de Queirós, redondo e divino. As tibornadas acompanhadas de um óptimo vinho das Terras de Sicó devem também entrar na ementa.

10 comentários:

João Menéres disse...

Caro DYLAN

Como sabe, tenho estado a postar castelos (alguns de imagens aéreas que fiz).
No próximo mês, entre outros castelos, Penela será contemplada.
Continuo a felicitá-lo por esta sua excelente iniciativa que vou seguindo na medida das possibilidades reais.

Um abraço.

forteifeio disse...

Amigo

De Penela não sei muito mas gosto muito do queijo do Rabaçal.

Laurus nobilis disse...

Gostei de Penela, mas o queijo do Rabaçal...!

Fada do bosque disse...

E eu também nada sei de penela, fiquei agora a saber. Mas quanto ao Eça... É dos melhores do Mundo! :)
Não desfazendo o queijo!! :)

Aggio Piaggio disse...

Dylan,
não pude deixar de vir aqui comentar, quando me apercebi das belezas que aqui estão expostas.
Parabéns!
Chega a ser um pouco triste aperceber-me e admitir o pouco que realmente conheço deste nosso lindo país à beira-mar plantado...

Reafirmo aqui o meu agradecimento pelo comentário - sobre um assunto completamente diferente - pois permitiu-me conhecer este blog.
A que estarei atento, de ora em diante.

Abraço ;)

Valentim Coelho disse...

bem bonita a vila de Penela

debbie harry disse...

Ultimamente quando aqui entro dou-me conta de que, afinal, conheço pouco Portugal.
Rimou e é verdade.

Jotas disse...

Mais um dos locais que me vais mostrando, que adoro e conheço, fiz esse trajecto seguindo de Conimbriga, depois de passar pelo lago azul e Dornes(Ferreira do Zézere

lenan disse...

Dylan, Parabéns por este seu espaço que vou visitar muitas vezes.
Trabalhei em Penela e acredite que foi fantástico.E a terra é linda e não perco a feira Medieval com a tomada do Castelo.
Lá tive oportunidade de subir várias vezes a um lugar chamado Chanca, onde se avistavam as ruínas do Rabaçal e deparei-me com uma paisagem única, em bruto.
Lá fui feliz e não o sabia.
Abraço

RedWoman disse...

O castelo e a vila são espaços bastantes bonitos, tal como a paisagem envolvente e a villa romana do Rabaçal que aconselho todos a visitar