quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Mosteiro de Tibães (Braga)




O Mosteiro de S. Martinho de Tibães , situado em Mire de Tibães, reabriu na sua totalidade quarta-feira passada, depois de uma operação de restauro, recuperação e reabilitação no valor de três milhões de euros. Classificada como imóvel de interesse público, a antiga casa-mãe da Congregação Beneditina em Portugal foi objecto de uma intervenção, que decorreu entre Setembro de 2006 e Dezembro de 2008.

A intervenção abrangeu o antigo claustro do refeitório, que foi destruído por um grande incêndio no final do século XIX. Foram ainda recuperados o noviciado, o hospício e a parte da ala Sul onde se encontram a livraria, a cozinha e alguns espaços anexos. A recuperação e restauro dos espaços permitem a sua integração no circuito de visitas do mosteiro, onde será instalado um centro de informação de ordens monásticas. O emblemático edifício é finalmente devolvido à população, estando prevista a reinstalação de uma comunidade religiosa, que irá gerir uma pequena hospedaria e um restaurante, instalado no antigo hospício.

Espaço monumental belíssimo, fundado em finais do século XI, assume-se, durante os séculos XVII e XVIII, como importante centro produtor e difusor de culturas e estéticas, transformando-se num dos maiores e mais importantes conjuntos monásticos beneditinos e num lugar de excepção do pensamento e arte portugueses.

Acessos:

AUTO-ESTRADA A3 (Valença / Porto)
- Saída no nó Martim;
- Após as portagens, terão acesso à estrada nacional Braga-Barcelos (nacional 103);
- Virar à direita, no sentido de Barcelos cerca de 2 Km até uns semáforos reguladores de velocidade junto de uma igreja que se situa do lado direito da estrada;
- Virar à direita, no entroncamento tem as seguintes indicações: Mosteiro de Tibães, Pousa, Graça e Feital. Seguir nesta estrada (nacional 205-4) +/- 7 Km até uma rotunda, em Mire de Tibães.
- Na rotunda virar à direita e seguir sempre em frente +/ - 700 metros, chegando então ao terreiro do mosteiro.

9 comentários:

Pronúncia disse...

Conheço bem o Mosteiro de Tibães.

Estive para fazer um post sobre isto, em que dizia que a a próxima obra que demorasse muito tempo a ser construída já não se deveria chamar "obra de santa engrácia", ma sim "obra do mosteiro de tibães"... foram 20 anos (sem contar com as negociações para aquisição, e as alterações de uso que lhe foram sendo atribuídas ao longo do tempo).

Thanks, Dylan! ;)

João Menéres disse...

DYLAN

Já era do meu conhecimento a recuperação completada (através do Público, creio).
Nos anos 80 e pico pretendi lá fotografar . O que estava acessível era a enorme varanda coberta sobre o jardim, lado sul, onde a imundice reinava com as galinhas que ali tinham a sua "capoeira" 5*, dado que as três paredes ainda suportavam muitos azulejos originais e o teto eram uns caixotões de madeira, embora também em estado ruinoso.
Estou muito grato pela sua gentileza.
Pena o IPPAR ( melhor, o seu sucessor) não ter permitido à reportagem daSIC mostrar as riquezas artísticas ( ou ficarão para outra reportagem?).

Grande e agradecido abraço.

Laurus nobilis disse...

O IPPAR sempre foi muito cioso das regras que inventa para serem cumpridas, muitas das quais são altamente discutíveis… Pena é, que não intervenha em tantas e tantas situações por esse país fora…

Piquenina disse...

o mosteiro é qualquer coisa de delicioso.
óptmio post

Viajante disse...

Estou maravilhado! Já não precisarei de ir a Oseira para... poder parar e olhar para dentro ;)

Um sítio de eleição, sem dúvida!

Abraço

MARIINHA disse...

Ainda bem que finalmente esse Mosteiro está recuperado. Pelos vistos demorou muito, mas mais vale tarde de que nunca. Agora aí está para poder ser aproveitado pela população. Só que infelizmente existe ainda muitos outros edifícios históricos a necessitar de intervenção.

Dylan, desejo-te um bom fim de semana

Teresa disse...

Dylan
O meu fascínio israelita advem do facto de lá ter ido em trabalho este verão e, realmente, é um país fascinante.
Obrigada por mais uma excelente proposta de visita.

Anónimo disse...

Olá,
Parabéns pelo Blog....gostaria de convidá-lo a visitar o nosso....minervapop.blogspot.com
Valeu!
Anselmo - SP

RedWoman disse...

Andei por lá perto nas últimas férias, mas por acaso não visitei... Mas acho que um centro de informação sobre as ordens monásticas é uma excelente ideia... Seria bom que muitos dos nossos conventos que se encontram (muitos deles) em verdadeiro estado de ruína contassem com intervenções deste género...