segunda-feira, 6 de abril de 2009

Castro Laboreiro (Melgaço)


A freguesia de Castro Laboreiro, localizada no planalto com o mesmo nome, em plena serra, numa extensa área dentro do Parque Nacional da Peneda Gerês, dista vinte e cinco quilómetros da sede do concelho.
O seu nome vem de duas palavras Castrum: Castro – povoação fortificada pelo povo castrejo, de raça celta, que, depois do seu nomadismo durante milhares de anos nos planaltos, vivendo da caça e da pesca, e depois do pastoreio, se fixou nos outeiros para ali viver em comunidade e se defender das tribos invasoras, desde quinhentos anos antes de Cristo até ao século VI da era cristã. Laboreiro – do Latim “Lepus”, leporis, leporem, leporarium, lepporeiro, leboreiro.”
O castelo de Castro Laboreiro, está construído no alto de um monte, a 1 033 metros acima do nível do mar, com difícil acesso, numa região que tem vestígios da ocupação humana desde a pré-história.
O rio Laboreiro ajuda também à composição de todo um conjunto de extraordinária beleza, serpenteando serra abaixo, até se juntar ao rio Lima. Ligando as suas margens, permanecem as pontes que as várias civilizações que por aqui passaram foram construindo ao longo dos tempos.
Castro Laboreiro foi vila e sede de concelho desde 1271 até 1855. Teve tribunal, paços do concelho e cadeia, bem como alcaide e governador do castelo.
Tratando-se de uma raça pura, dócil e altiva, os mundialmente famosos cães de Castro Laboreiro são, desde o século VIII, motivo de orgulho do seu povo. É uma raça mastim de grande porte, nativa desta região montanhosa.

12 comentários:

Paulo J. Mendes disse...

Que fotografia magnífica. Faz, juntamente com o texto, toda a justiça a esta terra de forte carácter.

Claudia Oliveira disse...

o blog está linkado. obrigada :)

maufeitio3.blogs.sapo.pt

Helena de Tróia disse...

bem, estou a ver que muito tenho de viajar quando chegar a Portugal..não conheço nada do que referiste nos teus últimos posts..:-(

Viajante disse...

Fantástico :-)
Pena eu não conhecer, aliás, já não vou ao Gerês há imensos anos.
Está na hora de pensar no assunto.

Abraço

Pronúncia disse...

Conheço Castro Laboreiro. Beleza dura e agreste. Também tenho o previlégio de ter amigos naturais de lá. Ouvi-los falar Castrejo é uma delícia.

Já lá não vou há uns anos.

Jorge Freitas Soares disse...

Fui por primeira vez a Castro Laboreiro algures no ano 90 ou 91, na altura era uma aldeia em que havia uma mercearia e uma tasca. Fui lá há dois anos e nem queria acreditar... era outro lugar.

Mas a beleza continua lá.

Abraço
Jorge

afectado disse...

Só uma coisa, estas fotos são todas tuas? Se sim, és muito viajado pelo nosso país... invejo-te :)

Dylan disse...

Caro Afectado:

Confesso que nem todas as fotos são minhas e que também não estive em todos os sítios descritos. Muito deles fazem parte da minha real imaginação...
Viajei muito quando era solteiro e não tinha filhos. Agora, nem tanto.

TOZE Canaveira disse...

E eu que passo em tantos locais bonitos, tanta paisagem de cortar a respiração, monumentos pouco vistos e raramente tenho tempo para parar, fazer uma ou duas fotos e "trazer" um bocadinho desses sítios.
Ao menos haja quem faça esse maravilhoso trabalho.
Cá estarei para "visitar" outras paragens.
Abraço

Jotas disse...

Caro Dylan, obrigado pela tua visita, espero que voltes.
Castro Laboreiro, já andei aí, aliás, corri durante 4 dias parque natural da Peneda e do Gerês, desde Montalegre, até Castro Laboreiro, saindo depois para Melgaço.
É de facto um local cheio de beleza natural, um canto milagroso.

Laurus nobilis disse...

O engraçado é que, quando se olha da povoação para cima, praticamente não se vê o castelo; está completamente camuflado nos contrafortes da montanha!

castrumvillae disse...

De facto vale a pena conhecer Castro Laboreiro.
Abordagem magnífica.