segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Convento de São Francisco (Santarém)




Em ruína depois de um incêndio em 1940, as obras de restauro que a seguir tiveram lugar nunca mais eram concluídas até que a Câmara Municipal de Santarém decidiu investir no edíficio abrindo-o à população no dia 24 de Julho deste ano. As portas do convento tornarão a fechar para trabalhos de consolidação e embelezamento, esperando-se a sua reabertura definitiva quando for assinado o protocolo com o Governo que transfere a sua posse jurídica para a Câmara Municipal.

Os Franciscanos instalam-se em Santarém em 1240, fruto da sua expansão pela Europa e, por consequência, em Portugal. O seu modo de vida despojado serviria de modelo à pregação das boas práticas cristãs. Instalando-se numa área periférica da vila medieval, reuniam assim condições para levar a efeito os seus objectivos predicatórios junto da população.

O Convento foi mandado construir no reinado de D. Sancho II, cerca de 1242. Ao longo de oito séculos de existência, constata-se que o complexo monacal nunca foi considerado terminado. Após a fundação da igreja e sala do capítulo, por ventura os primeiros elementos a serem construídos, até ao abandono da função monástica, nos inícios do século XIX, o conjunto sofreram várias campanhas de obras.

No século XVI o convento serve de hospital da Ordem e em meados do século XVII a população ascenderia a sessenta monges. Cedo o Convento afirma a sua importância junto da comunidade como parece evidenciar a construção de um alpendre no adro da igreja, ainda no final do século XIII, para albergar a população que afluía à igreja ou para a realização de actos públicos, como a reunião das cortes de 1477.

Após a extinção das ordens religiosas em 1834, o monumento recebe a cavalaria passando no século XX a integrar a Escola Prática de Cavalaria. Em 1917 o complexo arquitectónico é classificado como Monumento Nacional, tendo-se iniciado na década de 40 intermináveis obras de recuperação da responsabilidade da Direcção Geral dos Monumentos Nacionais. Aqui foi D. João II proclamado rei em 1447. Ao seu claustro e estrutura espacial góticos juntam-se os elementos dos sécs. XV e XVI, designadamente os três portais manuelinos. O seu pórtico principal insere-se nos figurinos do mosteiro da Batalha, bem como o túmulo de D. Duarte de Menezes.
As escavações arqueológicas realizadas na década de 90 colocaram em evidência uma série de sepulturas escavadas na rocha tanto na nave central da igreja como nas capelas laterais, na zona do adro e vários silos de Época Islâmica anteriores ao próprio Convento.

10 comentários:

Terra de Encanto disse...

Obrigada pelo teu testemunho na minha Terra.


Vivi 1 ano em Santarém. Confesso que não me enquadrei, senti-me sempre deslocada e aquém. Mas reconheço que é uma cidade invulgarmente bela.

Beijinhos
Susana

Maria Ribeiro disse...

ESTIVE LÁ ,MAIS OU MENOS HÁ 10 ANOS. fascina-me a história de el-rei D,João II, que foi uma das figuras mais distintas e enigmáticas da nossa história.
BEIJO DE LUSIBERO

Liliana disse...

Fico contente com este tipo de iniciativas. Há tanta coisa que se podia fazer por esse país fora... É bom que se faça conhecer a nossa história. Em tempos como o de agora, faz-nos bem lembrar o povo heróico que fomos e a força que tínhamos para navegar contra a maré.

Santarém é, realmente, uma bela cidade.

Jotas disse...

Boas meu caro Dylan, jà à muito que tenho andado parado com o almagémea, mas como este espaço é uma partilha enorme de informações e apesar de saber que és um enorme conhecedor do nosso imenso e belo país, fica no meu espaço a dica, para que visites Castro Daire e a sua aldeia fantasma.

Vagamundos disse...

De obrigatória visita para quem passe pela Capital do Gótico.
Abraço

Común disse...

Hola!!!!!!!!!
Gracias por pasar por mi casa, ya sabes que tu casa es preciosa me encanta tu país……….
Un besote y abrazo de oso.

Elena disse...

Siempre que visitas este tipo de monumentos, con una larga y fastuosa história, quedas totalmente maravillado y sorprendido.El restaurarlos siempre es una garantia de que su história seguirá viva. Un abrazo.

El Deme disse...

Hola desde Madrid, tiene que ser un convento muy bonito,¡tengo que ir a Santarém!

forteifeio disse...

Uma belissima noticia, não conheço, mas tendo em conta os testemunhos o texto que elaboraste e o video é algo magnifico.

Tânia disse...

Olá! em primeiro lugar parabens pelo post, e pelo blog. Adoro o nosso pais, acho-o lindissimo (podes ver isso no meu blog) e gostava de perguntar se só postas sobre sitios que visitas-te, ou se é apartir de informação que recolhes?

Depois, e o mais importante do meu comentário.Eu sou da zona de Santarem, e actualmente até estou lá a estou no ensino superior, e embora presentemente acompanhar bastante mais a cidade, ela sempre me foi familiar, e garanto-vos que ela têm tido um desenvolvimento espetacular nos últimos anos. Esta-se a tornar numa cidade cada vez melhor, mais evoluida, mas sem desprezar a fantastica arquitectura e história que está presente em todos os cantos. Não consegui-mos associar Santarém a nada em especifico, mas isso não é mau, pelo contrário, porque com tada beleza era impossivel escolher só uma, desde as portas do sol, o seminário, as várias igrejas que já tentei contar mas me perco sempre e cada uma mais bela que a outra. Acreditem, cada vez mais, Santarém é um dos locais mais bonitos do pais, onde se deve passear a pé, e acreditem que vão ficar fascinados, e acima de tudo, Surpreendidos!!

Acreditem, VISITEM!!