sexta-feira, 17 de julho de 2009

Reserva Botânica de Loendros (Cambarinho - Vouzela)



A Reserva Botânica de Cambarinho fica situada na povoação de Cambarinho, freguesia de Campia, concelho de Vouzela, distrito de Viseu, na vertente norte da Serra do Caramulo.
O Rhododentron Ponticumm, vulgo loendro, é um arbusto de crescimento espontâneo na Península Ibérica. Apresenta as folhas alongadas e flores vermelho violáceas de rara beleza. Prefere as zonas húmidas onde emoldura ribeiros e regatos nos meses de Maio e Junho obrigando os olhos dos visitantes a maravilharem-se num magnífico espectáculo de cor pela sua floração. Esta espécie encontrou na Serra do Caramulo e nos afluentes do Rio Alfusqueiro características climáticas e um solo propícios ao seu desenvolvimento.

Devido ao seu valor científico, educativo, turístico e paisagístico, os Loendros foram a 15 de Fevereiro de 1938 classificados com espécie de interesse público, através do Decreto Lei n.º 28468. No entanto, visto esta classificação não garantir a sua protecção foi posteriormente toda a área elevada à categoria de Reserva Botânica Integral, através do Decreto Lei n.º 364/71 de 25 de Agosto.
Recentemente viu a sua importância reconhecida já que faz parte da Lista Nacional de Sítios da Rede Natura 2000 (2.ª fase).

Sendo uma planta venenosa foi perseguida, através dos tempos, como planta indesejável nas matas e nos campos de cultivo por parte dos proprietários do gado, pois por vezes o gado ingere as folhas, originando graves perturbações nos animais e que podem levar à morte. Devido à sua rara beleza, o seu corte serve para enfeitar as ruas, edifícios e andores na altura das procissões religiosas. Servem também para a construção das “sebes” dos carros de vacas, dada a maleabilidade das suas varas para o trabalho de encanastrar.

6 comentários:

elvira carvalho disse...

Conheço Vouzela, mas só de passagem.
Minha família materna tem as suas origens em Castro Daire, e a paterna em Carvalhais, S. Pedro do Sul. Não conheço esta reserva e desculpe a minha ignorância, não sei para que servem os Loendros mas que são lindos isso não restam dúvidas. Como fala no valor científico, fiquei curiosa.
Um abraço e obrigada pela visita no meu cantinho.
Bom fim de semana

Castela disse...

E eu gostava de conehcer a reserva mas agora os loendros já não estão em flor.
Abração

Valentim Coelho disse...

Ainda bem que em Portugal vamos tndo estes cantinhos protegidos...
Cumprimentos

Elena disse...

Todo un placer para la vista, esta reserva botánica,preciosas imagenes.Saludos

Rafael Carvalho disse...

Excepcional artigo, como muitos outros publicados neste blogue!
Património arquitectónico, histórico, natural,...
..."About Portugal", blogue que tenho vindo a acompanhar, mostra aquilo que de melhor temos no nosso país.
E os loendros de Cambarinho são efectivamente do melhor!
Como é bom saber que nós portugueses temos um vasto e rico património, que só nós podemos divulgar e proteger!
Cumprimentos.

Pedro Nuno Teixeira Santos disse...

Parabéns pelas belas imagens da zona do Cambarinho, região que anseio conhecer há algum tempo.

O Rhododendron ponticum, juntamente com outras plantas, como o loureiro, fazia parte da flora do nosso país (Laurissilva) anterior à última glaciação, fenómeno que alterou radicalmente a vegetação do continente, por oposição ao que aconteceu nas ilhas (onde temos ainda exemplos de laurissilva, nomeadamente na Madeira).

Esta planta subsiste também em certos pontos da Serra de Monchique, no Algarve, onde é conhecida por adelfeira ou adelfa. No Sul, curiosamente, o termo loendro refere-se à espécie Nerium oleander.

De lamentar que o Rhododendron ponticum não seja mais utilizado como planta ornamental nas cidades portuguesas.